segunda-feira, 30 de março de 2009

Iron Maiden no Brasil: Flight 666 já teve sua première

Filme teve première mundial neste sábado no Cine Odeon, no Rio.
Cenas mostram músicos jogando golfe e até pastor metaleiro em SP


O vocalista Bruce Dickinson costuma dizer que toda vez que cruza o hemisfério sul com sua banda de heavy metal Iron Maiden "a temperatura esquenta". As imagens de "Flight 666 - O filme", novo documentário do grupo que teve sua pré-estreia mundial realizada no Rio na tarde deste sábado, comprovam que o discurso do cantor está longe de ser demagogia. Quase três décadas depois do lançamento de seu primeiro e homônimo disco, o Iron Maiden ainda é capaz de incendiar estádios com dezenas de milhares de fãs latino-americanos.

Dirigido pela dupla Sam Dunn e Scott McFadyen, os mesmos responsáveis pelo documentário "Metal - A headbanger's journey", o filme transporta o espectador para dentro do Ed Force One, o boeing 757 pilotado pelo próprio Dickinson que carrega os músicos, técnicos e as 12 toneladas de equipamento de palco usadas na turnê "Somewhere back in time". Apesar da apreensão inicial antes da primeira decolagem e do agourento número do voo (666), a jornada segue sem grandes sustos no ar graças à perícia do cantor no comando da aeronave. Filho de um ex-piloto da Força Aérea Real britânica, Dickinson também comanda voos comerciais quando está de férias da banda.

No interior do avião, fora da cabine do comandante metaleiro, o clima é de farra: as aeromoças vestem camisetas do Iron Maiden, os passageiros tiram sarro das tradicionais proibições no espaço aéreo e comemoram a chegada de uma garrafa de vinho "contrabandeada" pelo baterista Nicko McBrain. A cada desembarque, o clima do lado de fora do aeroporto é de histeria.

Mas ao contrário do que se poderia esperar de um grupo de roqueiros veteranos que se descabelam e correm no palco como jovens de 20 anos e cantam músicas que fazem referência a guerras e demônios, o espírito nas horas de folga é outro. Com exceção do guitarrista Janick Gers, que adora um pub irlandês, o guitarrista Adrian Smith aproveita a folga para jogar tênis com um ex-campeão na Austrália; McBrain e Dave Murray se entregam ao golfe e o baixista Steve Harris, o mais focado de todos, aproveita a viagem para curtir os filhos adolescentes e, claro, jogar uma partidinha de futebol sempre que possível.


Fanático pela banda até 2005, Marcos Motolo tem o corpo inteiro tatuado.
Convertido após uma 'visão', ele diz agora que é capaz de fazer milagres.


O autoproclamado fã número 1 do Iron Maiden mora em um sobrado humilde no bairro de Itaquera, zona leste de São Paulo. Fanático pelos metaleiros desde a década de 1980, Marcos Motolo, 36, diz ter feito 172 tatuagens da banda por todo o corpo e, como se o feito não bastasse para provar sua devoção, ainda registrou o filho de dez anos como Steve Harris em homenagem ao lendário baixista do grupo. Mas, da turnê recente do Maiden pelo país - que se encerra nesta terça com um show em Recife -, Motolo conta que não conseguiu ver nenhum show. Estava ocupado demais pregando a palavra de Cristo como pastor evangélico.

Personagem do documentário "Flight 666", filme oficial da banda britânica de heavy metal que tem estreia nos cinemas prevista para o mês que vem, o pastor metaleiro não renega o seu passado. Em vez disso, tem usado sua história pessoal para "semear no deserto", ou ainda, "levar a palavra de Deus às pessoas que não estão preocupadas com isso".

Trailer do Documentário "Flight 666"




Fontes: G1 - YouTube

9 comentários:

Fernanda Maria disse...

nusssa muiiiiiiito legal gostei muito eee amooo o Iron Maiden eeeeeee

Aline disse...

Coitado do molequinho, ninguém nunca vai acertar o nome dele. Imagina pronúncia!
Não curto a música do Iron Maiden, mas admiro a lealdade dos seus fãs.

Vinícius*Magalhães disse...

uhauhauhauahua
não tinah pensado nisso. imagine na escola...

abutre236 disse...

O filme parece ser bem bacana. Gosto de Iron Maiden, mas não tanto para ir ao show deles. Seus fãs são muito fanáticos.

E o Bruce possui uma bela voz.

http://abutre236.wordpress.com/2009/03/31/as-10-melhores-bandas-de-rock-do-brasil/

Mr. Ziggy disse...

As pessoas, Iron Maiden, e as mudanças radicais. A vida é isso. E o texto foi bem interessante. Abraço!

Bruno R.Ramos disse...

Bem, julgo um tanto polêmico, mas como a banda é históricamente uma das melhores do mundo, essa coisa de pastor , rock e sei lá mais o que não combinam em nada... Hehehehe

Abraços

Nanda Teglas disse...

não gosto de Iron Maiden , mas gostei do post :D

Aleatóriamente colorido disse...

Oiii.Retribuindo a visita.
Sabe vinícius eu queria te agradecer e ao memo tempo me desculpar.. agradecer por vc está sempre visitando o meu blog, vc é o único que visita sem ser por causa do tópico da comunidade e me desculpar por não visitar o seu blog frequentemente.
Um beijoo! ;*

Juh disse...

gostei do post!
apesar de iron mainden não ser muito o que eu gosto... mas deu vontade de ver o documentario ^^

beijos! :*