sábado, 28 de fevereiro de 2009

O Manual do Homem Bem Sucedido

Fazer sucesso com as mulheres é um dos maiores desejos dos homens de todos os tempos. Para dar uma mãozinha nessa árdua batalha, baseados no livro 100 Dicas de Marketing Sexual para Homens, bolamos um manual para ajudá-lo a vender melhor o seu “produto” e administrar melhor seus “negócios”! Confira os principais pré-requisitos para fazer com que suas “ações” se valorizem no mercado e aconteça um “superávit” na sua vida sexual!

O Público Alvo


Sair xavecando todo e qualquer rabo de saia que passe na sua frente é algo fora de cogitação para alcançar o sucesso. Para não desperdiçar seu precioso tempo, você deve vender o seu produto a quem tem potencial para comprá-lo. Não mire em alvos muito distantes, prefira os mais certos. E quando estiver quase lá, nada de cafajestada. A mulher de hoje prefere sinceridade. É muito mais fácil você conseguir levar alguém pra cama dizendo que só está interessado em sexo do que se insistir naquela história manjada de que está apaixonado, etc e tal.

Publicidade e Propaganda

Nesse jogo de conquista, podemos dizer que a frase “a propaganda é a alma do negócio” não se encaixa. Principalmente se o seu “negócio” não é lá essas coisas... Então não faça propaganda enganosa, você pode decepcionar a “consumidora”. E não se esqueça que a humildade é peça chave para conquistar as mulheres. Assim você atiça o lado “mãe e professora” que existe dentro delas, fazendo-as querer cuidar de você... Nada melhor!

A embalagem

Duas das coisas que as mulheres mais valorizam num homem são a limpeza e a higiene. Você até pode usar o look “barba de um dia” ou vestir-se no estilo “vou ali e já volto”, mas só isso. O resto deve estar muito bem lavado, aparado e cheiroso.

Agregando valor ao produto

Existem alguns ítens que podem não influenciar em nada no seu desempenho sexual, mas com certeza “agregam valor” à sua imagem e até enviam mensagens sutis sobre as suas disposições eróticas. Preste atenção nesses detalhes e cuide para que nunca faltem:

* Unhas bem limpas e aparadas – as mãos são responsáveis por 50% da transa
* Roupa de acordo com o lugar e a ocasião – um pouco de elegância não faz mal a ninguém
* Dentes bem escovados e hálito impecável – não adianta ser sexy sem isso
* Sapatos “combinando” – pode acreditar, elas reparam!

Detalhes que podem colocar tudo a perder:

* Braguilha desabotoada
* Mangas ou golas de camisa manchadas
* Caspa
* Meia furada
* Chulé

Técnicas de abordagem do “mercado”
Tudo o que já foi dito está incluído no pacote de abordagem, mas a palavra-chave na hora de “chegar” em uma mulher é: ATITUDE. As mulheres estão cansadas da mesmice dos homens e seus comportamentos tabelados. Atitude e autenticidade são quesitos raros e, justamente por isso, muito procurados pelas mulheres.

O beijo: decisivo na hora da aquisição do produto
Beijar parece simples, mas muitos caras são reprovados nessa etapa. O beijo é decisivo: se ele for bom, você passa pra segunda fase. Se for ruim, você bomba direto! Em geral, não há uma técnica a ser sempre aplicada, pois cada mulher gosta de um jeito. Há, porém, regras válidas a todos os beijos de início de relacionamento...

* Comece beijando longe dos lábios, nunca vá com muita sede ao pote
* Beije sem melar
* Tenha o máximo de cuidados pra não bater os seus dentes nos dela
* Deixe sua língua longe da garganta da moça. Não se esqueça que a língua é apenas responsável por metade do beijo. Cabe aos lábios a outra metade
* Não vá nem devagar, nem rápido: siga o ritmo dela
* Mau hálito e o cheiro de cigarro NUNCA!

A qualidade do produto

Poucos homens levam em consideração que o sexo é uma atividade física... E sendo assim, é necessário todo um preparo. Não que os músculos garantam um desempenho de qualidade, mas que ajudam, não há dúvida. Mas falemos do básico: não coma demais antes do ato (principalmente alimentos que causem gases e/ou dor de barriga); não ingira bebidas alcoólicas além da conta e relaxe.

Existem alguns alimentos que podem ajudar a melhorar sua desenvoltura sexual, tome nota:

* Arroz integral
* Nabo japonês (o formato não tem nada a ver com isso)
* Raiz de bardana
* Broto de alfafa
* Broto de feijão
* Inhame
* Carnes magras
* Salmão
* Sardinha
* Banana
* Açaí
* Missô (pasta fermentada de soja)
* Maça
* Cápsulas de vitamina E

Manual lido? Então coloque-o em prática! Com produto de qualidade e atendimento de primeira, clientes é que não vão faltar! E não se esqueça da mensagem no final: “Agradecemos a preferência – Volte sempre”.

Para quem quiser imprimir e repassar o manual, faça o download e seja mais um pegador. HAHAHA

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Rir faz muito bem

Um menininho tinha um gatinho chamado Tido, que toda noite dormia num cestinho. Um belo dia, o menininho foi procurá-lo e não o achou. Qual o nome do filme?



R: O Cesto Sem Tido.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Saudades do dia útil

Um dia desses saí na rua e vi que as férias tinham terminado. Eu continuava de folga, vivendo um dia por vez. Mas por um estante que fui à padaria comprar pão, senti todo aquele clima de cidade em mais um dia útil. Movimento grande e até um pouco caótico de trânsito, pessoas indo e vindo, aquele típico sol de fevereiro sobre nossas cabeças, e o pensamento que passa por toda mente carioca nessas horas: praia. O dia estava perfeito para estar na praia, porém ninguém podia. Eu me desanimei em lembrar que as minhas férias estavam chegando ao fim e, logo, eu seria mais um desejando sombra e água fresca.

Voltando para casa, vendo mais e mais características de um dia útil, comecei a pensar no pessoal do colégio. Vai entender, não se passaram nem dez minutos e já esqueci todo aquele desânimo de ser mais um no Clube dos Atarefados e veio um sentimento de satisfação. Ahhh, o dia útil! – pensei. Vou ver todos os amigos, talvez conhecer gente nova, voltar para o colégio, me preocupar com provas, reclamar de ter que acordar cedo, pedir pelo amor de Deus por férias e voltar a reclamar quando chegar o domingo e perceber que não fiz nada e muito menos descansei.

Mas será que eu quero isso mesmo? Eu mesmo acabei de falar que estava satisfeito por ser mais um atarefado, porém antes me sentia bem triste por ter que ser um. É complexo demais. Nós só querermos saber de curtir, relaxar e desejar que as férias não acabem nunca. Entretanto não conseguimos ficar durante as férias sem fazer nada. Às vezes, ou quase sempre, é um grande tédio ficar à toa. Falo por mim. No final sempre me bate uma saudade daquela rotina, das provas, dos amigos, dos compromissos marcados à tarde.

Bem, eu não entendo. Só vivo assim. É maravilhoso o início de ano na escola, pelo menos para mim. Mas da mesma forma que não agüentamos ficar sem fazer nada por certo período, também não conseguimos ficar sobre a rotina estressante de um dia útil. E olha que por enquanto eu só estou estudando. Talvez eu esteja reclamando de barriga cheia (talvez?), mas na época em que eu acordava às 6 da manhã e só chegava às 6 da tarde em casa (devido ao estágio) era desgastante. Claro que tinha o lado bom de estudar e trabalhar, mas eu não desejo isso pra ninguém. Uma coisa de cada vez. Eu faço curso técnico de Informática no colégio, por isso tive que estagiar um por determinado tempo. Só de pensar que ainda faltam 200 horas para serem registrados na minha ficha e poder pegar o meu diploma no fim do ano já me deixa exausto. Com certeza cumprirei, ainda mais que esse ano é o meu último no colégio. Já tenho até um ótimo assunto para falar no próximo post.

BlogBlogs.Com.Br

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Agora é só rezar !

Pronto ! Como o que eu mais gosto de fazer é ler, conhecer e vir aqui e postar, decidi incentivar pessoas como eu. Criei um selo e lancei ele na blogosfera. Espero que as pessoas aceitem e seja bem divulgado. O mais importante de tudo são os premiados se incentivarem mais e mais. Criarem, postarem e receberem todos os comentários pelas suas criações. Eu mesmo sinto vontade de que pessoas comentem sobre o que eu escrevo aqui sem ter que ficar distribuindo aos montes meu link.

Minha vontade é de que as pessoas que escrevem coisas suas, têm idéias que nenhuma outra teve, que gostam de simplesmente ler e conhecer novas coisas ganhem algum prêmio por isso. Minha idéia é simples, mas eu fiz com maior e melhor intenção. Quem tem um blog ou site no estilo único com certeza vai gostar de receber meu selo. Pelo menos eu acredito que sim. É um reconhecimento !

Espero que dê certo e que o selo, antes de tudo, consiga despertar nas pessoas o incentivo e que elas sempre continuem com seus posts.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Ganhadores, REGRAS do Selo

PEGUE SEU SELO AQUI


Modelo de um post (para os ganhadores publicarem)

Olá caros leitores, blogueiros e internautas de toda natureza, é com orgulho que venho informar que meu blog/site recebeu hoje o selo:

O selo "Gostei do que li" visa incentivar blogs/sites de conteúdo originais/pessoais, que tragam conhecimento ou que simplesmente divulguem A arte da escrita, gráficas, entre outras. A ideia principal é estimular a escrita e a leitura de blogs que se encaixam neste modelo. Outros blog premiados com a idéia:


  • coloque todos os ganhadores

Fico feliz por ter recebido este selo e o indico para mais 5 blogs/sites.


  • blog/site 1
  • blog/site 2
  • blog/site 3
  • blog/site 4
  • blog/site 5
Estarei avisando a todos a os meus indicados sobre seus prêmios. E por favor sigam as regras:

1. Exiba a imagem do selo “Gostei do que li” que você acabou de ganhar;

2. Poste o link do blog que te indicou;

3. Indique 5 blogs/sites de sua preferência;

4. Avise seus indicados;

5. Publique as regras e atuais ganhadores;

6. Confime o recebimento do selo, avise quem lhe deu, poste todos os atuais ganhadores, deixe um e-mail para contato e avise sobre todos os seus indicados em "Gostei do que li";

Quero te incentivar

Outro dia eu achei vários blogs bem interessantes que me deixaram bem feliz por ainda existir algo, como li em um comentário, não-rotulado. Blogs simples, conteúdo original, feitos simplesmente para expressarem coisas que o autor estivesse sentindo na hora do post.

Depois disso eu fiquei pensando em ajudar, incentivar esses autores a continuarem a postarem coisas própias. Decidi criar um selo. Uma coisa simples, mas de coração. Então, se um blog receber meu selo, pode ter certeza de que o que eu mais quero é que o autor nunca pare de escrever. Minha intenção é única: incentivo.
Quero que ele rode a blogosfera sozinho, que ele vá passando de blog em blog. E quem sabe quando eu ver ele não volta pra mim? Ia ser legal, haha !

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Ainda existem os bons

Eu já nem gosto de contar, então vou contar....
Estava eu feliz da vida tocando a idéia de ganhar uma boa grana com o blog que montei com um amigo (NV Downloadz), procurando parcerias, divulgando em iogurte e etc. quando me deparei com a comunidade do Blogger na internet, no laticínio lá. É ! Orkut ! Não faz muito tempo que a Blogosfera era uma palavra desconhecida para muitos. Eu mesmo fui ter meu primeiro blog e fazer parte dela só em 2007.
Mas há o que? Dez anos? É, botemos onze. Há onze anos atrás (1998) isso era desconhecido. Aliás né, convenhamos, depois de 2003 as coisas mudaram. Como se em 98 alguém tivesse Orkut... =B
Em 98 nem se usava a palavra blogosfera, talvez não. E olhe como o mundo é maravilhoso!
Hoje temos sites que se matam para ter o maior banco de dados com registros de blogs (falo do blogblogs, nanno, etc) da quantidade de blogs com filmes, livros, cd's e toda mídia conhecida para download, e se forem fazer uma contagem oficial, veremos que a maior categoria são os com conteúdo para se baixar.

Hoje em dia é moda dizer "eu tenho um blog". Quem não tem? Só quem não gosta mesmo. Mas uma coisa que está ficando cada vez mais raro de ser ver por ai é a qualidade dos blogs. Não tenho nenhum blog que faça sucesso nacional, não sou o cara que escreve mais certo e sempre com assuntos 'importantes', mas prezo ler, rir, me assustar, conhecer, emocionar com um bom conteúdo. E nessa minha busca por parceiros, conheci muitos blog simples, mas de coração. Todos os que eu realmente gostei eu cliquei em "seguir este blog".

Conheci um blog de carros muito legal. O nome é
**Carros** (oohh!). O autor fala bem detalhadamente sobre as marcas. Ele simplesmente chega e posta imagens, expectativas da montadora, ficha técnica, fala bem explicadinho, 'tintin por tintin'. E como eu gosto, já estarei por dentro do assunto no próximo post dele. Conheci também blog pessoais, com boas crônicas e com boas curiosidades.

Um blog bem legal que também to [per]seguindo é o Dias Viram Noite. E este eu entrei de curioso mesmo. O nome me pareceu bem certo (coisa minha). Estava fresco, cheirava a boas lembranças que eu tive com o meu primeiro blog. Com apenas duas postagens. E sobre o que falava a postagem que li? Justamente, lembranças. A autora contava sobre a Lapa, de como era bom o tempo em que ela frequentava e como ela sentiu falta. Um bom texto. Mas foi depois que li que parei pra pensar que eu nunca fui na Lapa. É ! Nunca mesmo ! Fiz um breve comentário no post. E com sinceridade, gostei mesmo do blog, do texto.

Outro blog que conheci vasculhando a internet foi o F pontodexclamação ! (F!). Gostou do nome? Bem, eu achei bem original. É a primeira letra do nome da autora e sua exclamação. Esse blog foi uma coisa mais nova, mais jovem. Não que o 'Dias Viram Noite' seja velho, mas o conteúdo deste é mais... mais....não sei como explicar, mas se alguém entender, é voltado mais pra jovem. Não que o outro não seja, ai ! Melhor eu ficar quieto. Esse blog está com um post sobre mutilações pelo corpo. Calma. To falando de piercing. Usei mutilações por que o post mostra quanta gente doida existe por ai. Poxa, ter um piercing no nariz, língua, orelha é normal. Alargadores medianos também, virou moda. Mas foi a primeira vez que vi um alargador de nariz!! E não estou brincando, ou a foto foi tirada de um bom ângulo ( é o que eu acredito) ou meu braço entra no nariz do cara!! Bem radical, cada foto mais impressionante que a outra. Gostei de ter lindo e comecei a [per]seguir o blog também.

O que mais me incentivou a falar, escrever foi saber que além de ótimos blogs de humor que existem por ai, ainda temos bons blogs com a idéia inicial de um. Conteúdo própio.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Dizer a frase certa não tem preço...

DIZER A FRASE CERTA, NA HORA CERTA, NÃO HÁ GRANA QUE SUBSTITUA AS CONSEQUENCIAS!!

Acordei com uma puta ressaca e do lado da cama tinha um copo de água e duas aspirinas. Olhei em volta e vi minha roupa passada e pendurada. O quarto estava em perfeita ordem. Havia um bilhete de minha mulher:


“Querido, deixei seu café pronto na cozinha. Fui ao supermercado. Beijos.”

Desci e encontrei um a mesa cheia, café esperando por mim.



Perguntei à minha filha: O que aconteceu ontem?

- Bem, pai, você chegou às 3 da madrugada, completamente bêbado, vomitou no tapete da sala, quebrou móveis, mijou no guarda-roupa antes de chegar no quarto.



- E por que está tudo arrumado, café preparado, roupa passada, aspirinas para a ressaca e um bilhete amoroso da sua mãe?



- Bem, é que mamãe o arrastou até a cama e, quando ela estava tirando a sua calça, você disse: NÃO FAÇA ISSO MOÇA, EU SOU CASADO! ! ! !



Ressaca - 70,00 reais

Móveis destruídos - 1.200,00 reais

Café da manhã - 10,00 reais

DIZER A FRASE CERTA NO MOMENTO CERTO - NÃO TEM PREÇO!


Fonte: Mundo sem noção

sábado, 7 de fevereiro de 2009

E mais uma vez, escola

Quando Fevereiro se inicia, eu não fico lá muito feliz da vida. E talvez muita gente também não. Tudo porque o ano letivo começa. Meu colégio ainda não terminou umas mudanças, então por sorte, começarei só em Março mesmo. Outro dia parei pra pensar como as férias passam rápido. Ou será que o tempo voa mesmo quando está se divertindo? Eu ainda me lembro do ano novo, toda aquela festa, bebidas, música e um mar de gente na praia. Não me parece tão distante. Não dá nem para acreditar que daqui a algumas semanas toda aquela rotina escolar vai voltar. De vem em quando se pára pra ver o que fizemos nas férias e chegamos a conclusão de que não fizemos ou aproveitamos bem. Não falo por todos, claro. Tirando as viagens, aquelas saídas pra tomar uma cerva (se ocorreram), ficou faltando algo. E é assim que começamos o ano letivo...

E todo ano é sempre a mesma coisa, em certos, pontos claro. Botemos de lado todo aquele lance de ser colégio novo, pessoas novas, matérias novas, responsabilidades novas. Isso realmente sempre muda. Mas atire a primeira pedra quem nunca disse que ia ser outro no novo ano, que iria deixar de chegar atrasado naquela aula de História, aquela bendita aula de Filosofia do primeiro tempo, que daria mais atenção na escola e sempre faz o inverso. Não totalmente o inverso, mas sempre acaba deixando metas e objetivos de lado. No meu caso já desisti de falar isso para mim mesmo. Nunca deu certo mesmo. Só encaro como mais um ano que vou ter que correr atrás nos últimos dois bimestres.

Pois bem, vamos ao início de ano. Estamos sempre atenciosos, comunicativos com os novos, exaltados com tudo o que há de novo e tudo mais. É fato, o início de ano é a melhor parte. Ainda mais para aqueles que nas férias sentiam uma saudade absurda da galera, da rotina, das aulas. É bom de mais começar, sair do tal tédio de final de férias (quem nunca sentiu? ficar agoniado de simplesmente estar sem fazer nada) e dizer que se tem o que fazer. AH! A boa e velha escola. Mas parece até que com o tempo as coisas vão se apagando, siplesmente vão sumindo. Até que somem completamente no final do 2º bimestre. Até onde me lembro de perceber, é mais ou menos sempre nessa época.

Mas uma coisa sempre vai ter: os palhaços e os pertubados. Durante o ano passado, e o anterior, fiquei em uma das (ou a única) piores turmas do colégio. Sempre muito falatório, professor tirando tantos pontos de aluno tal, zona e pouca gente querendo alguma coisa. Isso parece até lei, uma tradição, sei lá. Todo ano, em qualquer colégio, qualquer turma, sempre tem o atentado e o grupo de comediantes. Desde que eu me entendo por gente, desde que estudo sempre teve. Eu não sou nenhum santo, mas nenhum maluco. Já vi muita coisa em sala de aula, muitas prefiro nem comentar. Ia até dar um bom assunto, mas ia acabar degradando meu pequeno textinho sobre a escola. É, vi coisas que se eu contasse ninguém acreditaria.

O recreio? Como não comentar deste. Até mesmo no início do ano, quando tudo são mil maravilhas, ele é desejado a cada fração de tempo nas aulas anteriores a ele. O recreio varia de escola pra escola. Fisicamente falando, claro. Uns colégios com quadra, outros sem, alguns com terraço, outros não. Os mais modernos com mesa de totó, ping-pong e etc. Entretanto, socialmente falando, é sempre a mesma coisa. A galera que passa com o celular tocando funk, a fila da cantina com a fofoca em dia, o assunto do Vasco x Flamengo, certas azarações e tudo mais. Não tem nada melhor do que o recreio ou o intervalo. Ops! Tem sim! A hora de ir. Bom meu amigo, chegar em casa depois de mais um dia de puro cansaço, daquelas provas que só queremos esquecer, dos professores que queremos matar e tudo mais, não tem preço.

E o ano se passa. Quando vemos estamos pedindo pelo amor de Deus pelas férias. Ficamos nervosos com as provas finais, anciosos por resultados, loucos para largar a tal escola e cair dentro do esquecimento total sobre... sobre... ESCOLA! Aquele sentimento de início de ano? Quem falou sobre sentimento aqui? Quero mais é aproveitar as férias antes que elas acabem! ;)



sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

E no papo de duas crianças modernas...

- E aí, véio?

- Beleza, cara?

- Ah, mais ou menos. Ando meio chateado com algumas coisas.

- Quer conversar sobre isso?

- É a minha mãe. Sei lá, ela anda falando umas coisas estranhas, me botando um terror, sabe?

- Como assim?

- Por exemplo: há alguns dias, antes de dormir, ela veio com um papo doido aí. Mandou eu dormir logo senão uma tal de Cuca ia vir me pegar. Mas eu nem sei quem é essa Cuca, pô. O que eu fiz pra essa mina querer me pegar? Você me conhece desde que eu nasci, já me viu mexer com alguém?

- Nunca.

- Pois é. Mas o pior veio depois. O papo doido continuou. Minha mãe disse que quando a tal da Cuca viesse, eu ia estar sozinho, porque meu pai tinha i do pra roça e minha mãe passear. Mas tipo, o que meu pai foi fazer na roça? E mais: como minha mãe foi passear se eu tava vendo
ela ali na minha frente? Será que eu sou adotado, cara?

- Sabe a sua vizinha ali da casa amarela? Minha mãe diz que ela tem uma hortinha no fundo do quintal. Planta vários legumes. Será que sua mãe não quis dizer que seu pai deu um pulo por lá?

- Hmmmm. pode ser. Mas o que será que ele foi fazer lá? VIXE! Será que meu pai tem um caso com a vizinha?

- Como assim, véio?

- Pô, ela deixou bem claro que a minha mãe tinha ido passear. Então ela não é minha mãe. Se meu pai foi na casa da vizinha, vai ver eles dois tão de caso. Ele passou lá, pegou ela e os dois foram passear. É isso, cara. Eu sou filho da vizinha. Só pode!

- Calma, maninho. Você tá nervoso e não pode tirar conclusões precipitadas.

- Sei lá. Por um lado pode até ser melhor assim, viu? Fi quei sabendo de umas coisas estranhas sobre a minha mãe.

- Tipo o quê?

- Ela me contou um dia desses que pegou um pau e atirou em um gato. Assim, do nada. Puta maldade, meu! Vê se isso é coisa que se faça com o bichano!

- Caramba! Mas por que ela fez isso?

- Pra matar o gato. Pura maldade mesmo. Mas parece que o gato não morreu.

- Ainda bem. Pô, sua mãe é perturbada, cara.

- E sabe a Francisca ali da esquina?

- A Dona Chica? Sei sim.

- Parece que ela tava junto na hora e não fez nada. Só ficou lá, paradona, admirada vendo o gato berrar de dor.

- Putz grila. Esses adultos às vezes fazem cada coisa que não dá pra entender.

- Pois é. Vai ver é até melhor ela não ser minha mãe, né? Ela me contou isso de boa, cantando, sabe? Como se estivesse feliz por ter feito essa selvageria. Um absurdo. E eu percebo também que ela não gosta muito de mim. Esse s dias ela ficou tentando me assustar, fazendo
um monte de careta. Eu não achei legal, né. Aí ela começou a falar que ia chamar um boi com cara preta pra me levar embora.

- Nossa, véio. Com certeza ela não é sua mãe. Nunca que uma mãe ia fazer isso com o filho.

- Mas é ruim saber que o casamento deles é essa zona, né? Que meu pai sai com a vizinha e tal. Apesar que eu acho que ele também leva uns chifres, sabe? Um dia ela me contou que lá no bosque do final da rua
mora um cara, que eu imagino que deva ser muito bonitão, porque ela chama ele de 'Anjo'. E ela disse que o tal do Anjo roubou o coração
dela. Ela até falou um dia que se fosse a dona da rua, mandava colocar ladrilho em tudo, só pra ele pode passar desfilando e tal.

- Nossa, que casamento bagunçado esse. Era melhor separar logo.

- É. só sei que tô cansado desses papos doidos dela, sabe? Às vezes ela fala algumas coisas sem sentido nenhum. Ontem mesmo veio me falar
que a vizinha cria perereca em gaiola, cara. Vê se pode? Só tem louco nessa rua.

- Ixi, cara. Mas a vizinha não é sua mãe?

- Putz, é mesmo! Tô ferrado de qualquer jeito.

Fonte: O e-mail da Simone ;)